Apraespi traz melhorias físicas e cognitivas aos alunos mais comprometidos

Dentro do prédio do Centro Especializado em Reabilitação da Apraespi funciona um programa dedicado à missão de proporcionar o máximo em conforto e qualidade de vida para pessoas com síndromes degenerativas e deficiências intelectuais severas ou profundas, como a microcefalia e a paralisia cerebral. Integrada à Escola Valentino Redivo, a unidade recebe pessoas com idades entre zero e 30 anos provenientes das sete cidades da região do Grande ABC.

Katia Alves é mãe do jovem Ewerton, de 25 anos, que sofre de microcefalia. O rapaz frequenta a Apraespi desde bebê, antes mesmo de o Centro Especializado em Reabilitação ser construído. “É como se fosse a segunda casa do meu filho”, comentou. Ewerton, já naquela época, frequentava a escola da Associação e passava por sessões de fisioterapia, fonoaudiologia respiratória e terapia ocupacional.

“Ele se tornou mais sociável, mais sorridente. Reagia melhor às interações com a família. Nós percebíamos a felicidade estampada em seu rosto quando ele estava aqui, e quando estava em casa, sabíamos que queria voltar pra Apraespi porque lá sempre foi muito bem tratado”, conta Katia. Ewerton ganhou da entidade uma cadeira de rodas adaptada e hoje frequenta diariamente a escola da Apraespi, onde tem o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar de profissionais de saúde.

O foco do trabalho da Apraespi na unidade, que atende pessoas com deficiências intelectuais severas e profundas e síndromes degenerativas, é garantir o máximo de conforto e qualidade de vida aos atendidos, reforçando a parte física e trabalhando o cognitivo.

A integração do trabalho de profissionais de diferentes áreas (professores, cuidadores, enfermeiros, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, médicos e psicólogos) é o que garante bons resultados aos atendidos. “Nós buscamos proporcionar uma melhoria física, cognitiva e emocional. Trazer momentos lúdicos, torná-los mais sociáveis, mais alegres, mais receptivos. Ao mesmo tempo, diminuir os desconfortos, reforçar os movimentos e a coordenação motora. Por isso precisamos do trabalho de profissionais de áreas diferentes para alcançar tal resultado”, explicou a superintendente Lair Moura, uma das principais responsáveis pela implantação do programa na Apraespi.

É com essa filosofia de atuação que o Centro Especializado em Reabilitação da Apraespi se tornou referência no atendimento desses pacientes no Grande ABC, sendo reconhecida inclusive pelo Ministério da Saúde. “A Apraespi é maravilhosa. Os benefícios que essa instituição proporcionou ao meu filho simplesmente não têm preço. Nem sei como agradecer. Recomendo a todos que conheçam a fundo o trabalho realizado na Apraespi e ajudem a entidade como puderem”, finalizou, com gratidão, Katia.

 


 

Envie sua pauta

Mande sua sugestão de notícia para o email diegosimi@apraespi.org.br ou através do telefone (11)2504-9052

Faça sua parte

Topo